Sempre considerei um tanto “invasiva” a prática de receber mensagens comerciais no WhatsApp, principalmente porque as empresas que enviam geralmente não perguntam se os consumidores desejam receber mensagens comerciais pelo aplicativo. O consumidor passa o número de celular particular porque é prática para inclusão no cadastro de clientes.

No entanto, atualmente, você passa o número do seu celular e dentro de, no máximo, duas horas, alguém adiciona você no WhatsApp e lhe inunda com todos os tipos de promoções e liquidações, e isso tudo, sem ter perguntado se você quer receber ou não. A percepção que tenho é que hoje você ter um smartphone já deixa subentendido que o setor comercial da empresa pode lhe importunar na hora que quiser. E isso não é elegante e gentil, pois depõe contra a imagem da empresa.

Tenho um exemplo muito legal da abordagem no WhatsApp: comprei um par de sapatos numa loja e a vendedora me perguntou se podia me enviar mensagens pelo aplicativo. Respondi que sim, meio reticente pelas experiências anteriores. Depois de uma semana, recebi uma mensagem perguntando se eu já havia usado o sapato e se a experiência tinha sido boa. Fui positivamente surpreendida e respondi que tive um problema, o qual foi prontamente solucionado por ela pelo WhatsApp.

É importante que as empresas tenham consciência disso e passem a utilizar comercialmente esse aplicativo com mais responsabilidade e coerência. Esse foi o tema da primeira enquete que fiz no Debrum e a minha percepção está certa: as pessoas não gostam de receber mensagens comerciais pelo WhatsApp sem serem consultadas, o resultado foi unânime.

Trabalhar com marketing e comunicação é isso, você precisa estar atento aos detalhes, embora não consiga fazer isso 100% do tempo, mas é importante tentar. Sempre digo que não me importo se as pessoas percebem ou não que eu esteja fazendo a coisa certa, o importante para mim é saber que eu estou fazendo o certo. 😉

Obrigada pela atenção e grande abraço!